Maringá/PR

por abiliosoares publicado 26/06/2015 15h33, última modificação 26/06/2015 15h33
Rebaixamento de Linha Férrea no município de Maringa/PR.

     O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) oficializou nesta quinta-feira (20), a doação da área de rebaixamento da linha férrea no Novo Centro e da Via Expressa ao município de Maringá. A área onde foi implantado o túnel e a Via Expressa, nos trechos entre as avenidas 19 de Dezembro e Paraná, e as avenidas Pedro Taques e Tuiuti, e o trecho norte entre a Tuiuti e a avenida Guaiapó, faziam parte da faixa de domínio da ferrovia. A doação, explica o secretário de Obras Públicas, Adolfo Cochia Junior, faz parte do acordo para a realização da obraque recebeu investimentos do Governo Federal, através do DNIT, e contrapartida do município.

Aéria Via Expressa

Foto - Aérea via Expressa


     A obra de rebaixamento da linha férrea na zona urbana de Maringá, incluindo o túnel no Novo Centro, tem uma extensão superior a 7,3 mil metros, permitindo a implantação da avenida sobre o túnel e a Via Expressa nos trechos leste e oeste. Para implantar as avenidas na faixa de domínio da ferrovia, foram utilizadas geogrelhas de poliester, uma tecnologia de ponta que oferece segurança e economia na execução da obra.
     No trecho entre as avenidas Pedro Taques e Guaiapó, com pouco mais de 2 mil metros, foi implantada uma ciclovia. Ainda no ledo leste foram abertas as avenidas Rebouças, Gaspar Ricardo e Monlevade a partir da avenida Colombo, com a Monlevade fazendo ligação com a avenida Mauá.“Hoje a avenida Horácio Raccanello, os dois trechos da Via Expressa e as ligações a partir da Colombo são importantes vias para aliviar o trânsito no sentido leste oeste”, reforça o superintendente do Aeroporto de Maringá, Fernando Camargo, ex-presidente da Urbamar, empresa responsável pela execução do projeto de rebaixamento da linha férrea.

Via expressa

Foto: Túnel Ferroviário em Maringá/PR