Você está aqui: Página Inicial > Modais > Infraestrutura Aquaviária > Hidrovias > Hidrovia Paraguai > Hidrovia do Paraguai

Hidrovia do Paraguai

por pedroveloso publicado 17/05/2010 15h08, última modificação 20/07/2016 17h07

A Hidrovia do Paraguai corta metade da América do Sul, desde Cáceres, em Mato Grosso, até Nova Palmira, no Uruguai. O trecho brasileiro vai até a confluência com o Rio Apa e tem 1.272 quilômetros de extensão, e é região de fronteira com a Bolívia por 58 quilômetros e com o Paraguai por 322 quilômetros.

 Os principais terminais portuários são: Cáceres I e II, Aguirre, Corumbá, Gravetal, Sobramil, Ladário, Gregório Curvo, Murtinho, e Porto Cimento Itaú Portland S/A. Ainda na área de influência da hidrovia, podem ser citados os portos paraguaios de Asunción e Villeta e os argentinos de Formosa e Las Palmas.

 As cidades mais importantes na área de influência da hidrovia são: Cuiabá, Cáceres e Poconé em Mato Grosso; Corumbá, Ladário, Miranda, Aquidauana e Porto Murtinho, em Mato Grosso do Sul.

 Navegação

Podem trafegar no Tramo Norte, entre Cáceres e Corumbá, comboios de até 140 metros de comprimento e 24 metros de largura, com calado de 1,5 m, e capacidade para até 500 toneladas de carga.

 As características do Tramo Sul, entre Corumbá e a fronteira com o Paraguai, permitem a navegação de comboios com 290 metros de comprimento, 48 metros de largura, calado de 2,7 metros e capacidade para 24 mil toneladas.

 Essas embarcações transportam soja, arroz, milho e madeira, além de cimento e derivados minérios de ferro e manganês.