Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Interdição total na BR-459/SP, Serra do Piquete, afeta municípios mineiros

Notícias

Interdição total na BR-459/SP, Serra do Piquete, afeta municípios mineiros

por publicado: 19/06/2018 13h51 última modificação: 20/06/2018 08h47

No último dia 22 de maio foi suspensa a liminar concedida pela 24ª Vara Cível de Guaratinguetá, que havia interrompido a execução das obras na BR-459/SP em setembro de 2017. Com a suspensão, as obras de manutenção da BR-459/SP foram retomadas no dia 06 de junho, no segmento de serra localizado entre a divisa MG/SP e o município de Piquete. 

Com o objetivo de aumentar a segurança e o conforto dos usuários da rodovia, serão desenvolvidas atividades de reconstrução da pista, pavimentação e drenagem. Tais obras envolvem grande conjunto de máquinas pesadas. Também está prevista a implantação de defensas metálicas, a reconstrução quase total das canaletas de drenagem, de algumas caixas de passagem e a implantação de drenos de pavimento. A previsão é de que em quatro meses a rodovia esteja totalmente restaurada e o tráfego normalizado.

Devido ao traçado antigo e sinuoso da pista, foi necessário adotar medidas adicionais de segurança para minimizar potenciais acidentes durante as obras no trecho de serra. Por isso, a pista ficará totalmente interditada do km 0, na divisa MG/SP, até o km 13,65, em Piquete (SP).

Como o trecho de interdição está localizado na divisa dos estados de São Paulo e Minas Gerais, alguns municípios mineiros acabaram sendo afetados. A Superintendência do DNIT/MG alerta para que os usuários evitem alguns segmentos. No estado mineiro as cidades afetadas diretamente pelas obras são: Pouso Alegre, Piranguinho, Itajubá, Delfim Moreira e Wenceslau Brás.

Depois de analisar tecnicamente todas as possibilidades, com a participação de outros órgãos, como a Polícia Rodoviária Federal e o Departamento Estadual de Trânsito, a interdição total mostrou-se como a única alternativa viável. 

Clique aqui e confira a Decisão Judicial.

Confira na imagem abaixo as rotas alternativas.

O DNIT agradece a compreensão de todos, lembrando que os transtornos passam – o benefício fica.